Crivos

 

O crivo é dos pontos mais bonitos, com mais graça e efeito depois de concluído. Para executar este ponto tiram-se fios do pano, na horizontal e na vertical, deixando um crivo de fios. Depois disso, os fios que ficam, são tecidos. Existem inúmeras formas de os tecer, para se distinguirem cada uma delas tem uma denominação. A mais sumptuosa, no nosso país, deu origem a um ponto, os alinhaves de Nisa. Para além do crivo simples e dos alinhaves de Nisa podemos encontrar ainda: o crivo bordado de Guimarães; crivo Maria; crivo largo; crivo cruzado; crivo de oito fios; crivo olho-de-perdiz; crivo quadrado; crivo de aranha; crivo margarida; crivo maravilha; crivo trocado; crivo de flor; crivo palha de cadeira; crivo escocês; crivo de fio panado; crivo ninho; crivo tecido; crivo prateado; crivo de bainha aberta; crivo de rodela; crivo de canastra; crivo de barra; crivo Rosinha; crivo fantasia; crivo coral; crivo fino. É um ponto rico e com bastante variedade, uma espécie de renda bordada que dá a qualquer trabalho leveza e prestígio. No entanto é um ponto que requer dedicação, tempo e paciência, principalmente quando se tiram os fios para fazer o crivo.